HOMEPAGE

BIOGRAFIA

Ai Weiwei é um célebre ativista político, símbolo da resistência à opressão e defensor dos direitos civis e da liberdade de expressão, com uma vasta produção artística que marcou essa luta nas últimas décadas. Ele é também um articulador das raízes culturais mais profundas da humanidade, em especial das tradições e iconografia chinesas, perdidas ou esquecidas desde a Revolução Cultural iniciada por Mao Tsé-Tung (1966 – 1976). Essa dimensão mais fantástica, mística e espiritual é um elemento forte, embora menos notório na sua obra. A pesquisa de materiais, técnicas e simbologias de outros tempos é um trabalho de arqueologia cultural que faz parte da sua busca pela identidade que a China perdeu e atualmente sofre pela desconexão com as suas raízes.

Ai Weiwei é um célebre ativista político, símbolo da resistência à opressão e defensor dos direitos civis e da liberdade de expressão, com uma vasta produção artística que marcou essa luta nas últimas décadas. Ele é também um articulador das raízes culturais mais profundas da humanidade, em especial das tradições e iconografia chinesas, perdidas ou esquecidas desde a Revolução Cultural iniciada por Mao Tsé-Tung (1966 – 1976). Essa dimensão mais fantástica, mística e espiritual é um elemento forte, embora menos notório na sua obra. A pesquisa de materiais, técnicas e simbologias de outros tempos é um trabalho de arqueologia cultural que faz parte da sua busca pela identidade que a China perdeu e atualmente sofre pela desconexão com as suas raízes.

EXPOSIÇÃO

A palavra rapture tem vários significados. Em inglês, é o momento transcendente que liga a dimensão terrena e a dimensão espiritual. Ao mesmo tempo, é o rapto, o sequestro dos nossos direitos e liberdade. Rapture pode ser também o entusiasmo sensorial com o êxtase. Ai Weiwei – Rapture reúne essas ideias sob a forma de uma exposição que apresenta as duas dimensões criativas de um artista ícone dos nossos tempos: o lado da fantasia, onde essa pesquisa do imaginário é explorada; enquanto o outro incide sobre a realidade e a emergência de assuntos que transbordam nas nossas vidas com o agravamento das condições humanas, por razões políticas, sociais ou ambientais. Ai Weiwei oferece-nos uma visão atenta a questões essenciais que afligem todos os povos, como de onde viemos e o que estamos a fazer aqui.

Esta é a maior exposição do artista de sempre na Europa, com 4000m2, onde exibe, pela primeira vez, as suas obras mais icónicas no mesmo espaço e ao mesmo tempo, bem como a estreia de quatro novas peças produzidas exclusivamente em Portugal. 

Ai Weiwei – Rapture reúne 85 obras, onde se incluem instalações e esculturas em grande, média e pequena escala, assim como vídeos/filmes e fotografias. A curadoria é assinada pelo brasileiro Marcello Dantas, idealizador de uma série de grandes exposições do artista pela América Latina nos últimos anos.

A palavra rapture tem vários significados. Em inglês, é o momento transcendente que liga a dimensão terrena e a dimensão espiritual. Ao mesmo tempo, é o rapto, o sequestro dos nossos direitos e liberdade. Rapture pode ser também o entusiasmo sensorial com o êxtase. Ai Weiwei – Rapture reúne essas ideias sob a forma de uma exposição que apresenta as duas dimensões criativas de um artista ícone dos nossos tempos: o lado da fantasia, onde essa pesquisa do imaginário é explorada; enquanto o outro incide sobre a realidade e a emergência de assuntos que transbordam nas nossas vidas com o agravamento das condições humanas, por razões políticas, sociais ou ambientais. Ai Weiwei oferece-nos uma visão atenta a questões essenciais que afligem todos os povos, como de onde viemos e o que estamos a fazer aqui.

Esta é a maior exposição do artista de sempre na Europa, com 4000m2, onde exibe, pela primeira vez, as suas obras mais icónicas no mesmo espaço e ao mesmo tempo, bem como a estreia de quatro novas peças produzidas exclusivamente em Portugal. 

Ai Weiwei – Rapture reúne 85 obras, onde se incluem instalações e esculturas em grande, média e pequena escala, assim como vídeos/filmes e fotografias. A curadoria é assinada pelo brasileiro Marcello Dantas, idealizador de uma série de grandes exposições do artista pela América Latina nos últimos anos.

INFO ÚTIL
De segunda a sexta:
Entrada geral – 13€
Crianças (4 – 15 anos) – 6€
Estudantes (16 – 25 anos) – 10€
Família I (2 adultos + 1 criança até aos 15 anos) – 29€
Família II (2 adultos + 2 crianças até aos 15 anos) – 32€
Sénior (+65 anos) – 10€

 

Sábado, domingo e feriados:
Entrada geral – 15€
Crianças (4 – 15 anos) – 7€
Estudantes (16 – 25 anos) – 11€
Família I (2 adultos + 1 criança até aos 15 anos) – 33€
Família II (2 adultos + 2 crianças até aos 15 anos) – 36€
Sénior (+65 anos) – 12€

 

FÃ PACK FNAC
PACK HOTEL DOM PEDRO
À entrada da exposição existem cacifos, com o custo de 1€ cada. Não é permitido entrar na exposição com: comida, bebida, carros ou cadeiras de bebé, mochilas de grande porte, malas, capacetes, bicicletas, patins, ou qualquer outro meio de transporte com rodas. Estes objetos devem ser colocados dentro de cada cacifo, no entanto as mochilas de pequeno porte estão autorizadas.
Não é permitida a entrada de comida e bebida na exposição.
O tempo médio da visita é de aproximadamente uma hora e meia. Consulte os nossos horários para planear a sua visita com tempo suficiente para conseguir ver na totalidade.
É permitida a captação de fotografias para fins pessoais e não comerciais. Garanta que tem o flash desligado, para não incomodar os outros visitantes. É proibido o uso de tripés, monopés ou selfie-sticks dentro da exposição. Partilhe connosco as suas fotografias e vídeos com #AiWeiweiLisboa.
Todos os dias das
10h30 às 19h30

Última entrada:
1 hora antes do encerramento de portas.
As crianças até aos três anos podem entrar na exposição de forma gratuita, bastando para isso apresentar a identificação da criança na bilheteira na altura da aquisição dos restantes bilhetes. As crianças até aos 16 anos devem fazer-se acompanhar por um adulto, familiar ou responsável de educação.
No final da exposição encontra uma loja com uma ampla variedade de produtos relacionados com a exposição.
A exposição é acessível a pessoas com mobilidade reduzida e ao uso de cadeiras de roda.
De forma a garantir uma visita o mais agradável a todos os visitantes, o acesso à exposição organiza-se em slots a cada meia hora. É necessário selecionar um dia e hora no momento da compra do bilhete, no entanto, assim que aceder à exposição pode ficar o tempo que considere necessário para aproveitar ao máximo a exposição.
O tempo médio da visita é de uma hora e meia.
Neste caso vamos fazer os possíveis para que entre no horário seguinte, sempre sujeito à disponibilidade da capacidade da sala. Recomendamos a pontualidade.
CONTACTOS

Existem várias zonas de estacionamento nas imediações, o parque mais próximo é o parque público na R. da Junqueira.
Os transportes públicos são uma excelente opção:

Metro: Cais do Sodré – transbordo Comboio ou Autocarro Carris > Belém
Autocarros: 15E, 728
Comboio: Estação Belém

Para assuntos relacionados com a imprensa é necessário contactar press@aiweiweilisboa.pt

Se tem dúvidas sobre a exposição, bilhetes ou pretende efetuar reservas de grupos, contacte-nos através do email: info@aiweiweilisboa.pt